As antas / The tapirs

1016140_469624159785382_1446726585_n

Você já deve ter ouvido ou usado a palavra Anta, e provavelmente em um sentido muito mais pejorativo. Acredite, se usou a palavra com este sentido você está equivocado! A anta é um animal bastante inteligente!

O quanto você conhece a anta? Talvez você a tenha confundido com o tamanduá, capivara ou porco. As antas pertencem ao gênero Tapirus, família Tapiridae e ordem Perissodactyla, onde também estão reunidos os cavalos, os asnos, as zebras e os rinocerontes. Você sabia que existem cinco espécies de antas? A anta-malaia (Tapirus indicus) ocorre na Ásia. A anta centro-americana (T. bairdii) é a maior entre as espécies de antas americanas e ocorre no sudeste e sul do México, América Central e Colômbia. A anta-andina (T. pinchaque) é a menor espécie de todas e vive na região dos Andes, nos países da Colômbia, Equador e norte do Peru. A anta brasileira (T. terrestris) ocorre em todo o território brasileiro, exceto a Caatinga (apesar de ter ocorrido no passado), e essa espécie é a que apresenta a maior distribuição geográfica dentre todas as outras antas. Ela ocorre em 11 países da América do Sul e habita uma grande variedade de ambientes! A quinta espécie é a recém descoberta Tapirus kabomani, descrita em 2013, nativa das florestas amazônicas e savânicas do Brasil e da Colômbia.

Pegadas de anta. As pegadas das patas posteriores e anteriores estão sobrepostas. Tapir's footprints. The hind and fore feet are superimposed.
Figura 1. Pegadas de anta. As pegadas das patas posteriores e anteriores estão sobrepostas. Tapir’s footprints. The hind and fore feet are superimposed.

Tapirus terrestris pode pesar até 300 kg e medir cerca de 2 metros de comprimento! As fêmeas são geralmente maiores que os machos. A gente reconhece que uma anta passou por algum lugar, porque suas pegadas ficam bem marcadas (Figura 1). Suas patas anteriores possuem quatro dedos, sendo que um deles é bem menor, e nas patas posteriores, encontramos três dedos.

"Melancia", filhote da anta. "Watermelon" the tapirs baby.
Figura 2. “Melancia”, filhote da anta. “Watermelon” the tapirs baby.

O período de gestação desse mamífero é de aproximadamente 13 meses, ou seja, mais de um ano!!! Porém só nasce um filhote, que é todo listradinho (Figura 2). Aliás, parece muito uma “melancia”!! Ele fica com a sua mãe até um ano ou um pouco mais. Quando vimos duas antas juntas, ou é a mãe e seu filhote, ou ou macho e a fêmea em período de acasalamento. Isso quer dizer que as antas são animais solitários e só estão próximas a outro indivíduo da espécie nestas situações. Similar a outros mamíferos, as antas são predominantemente noturnas e crepusculares, mas eventualmente podemos vê-las durante o dia.

As antas são herbívoras e podem se alimentar de uma ampla variedade de espécies vegetais e consumir diferentes partes das plantas, por exemplo, folhas, flores, cascas de árvores. Embora sua dieta consista primariamente de folhas, elas também consomem frutos quando disponíveis. Aliás, algumas sementes só são dispersadas pela anta, especialmente as de maior tamanho. Não é à toa que elas são consideradas as “Jardineiras das Florestas”. Dessa forma,  é essencial para a manutenção das florestas, mantendo a diversidade de espécies vegetais. Viram que a anta está longe de ser um animal estúpido?

British-american-flag
In Brazil, the word “anta” (“tapir” in Portuguese) is also used to call someone “stupid”, always in a pejorative or negative way. But believe me, people are mistaken!  Tapir is a very intelligent animal!
But how well do you know the tapir? Maybe you have confused it with the anteater, capybara or peccary. Tapirs belong to the genus Tapirus, family Tapiridae, and to the order Perissodactyla, which are also gathered the horses, donkeys, zebras and rhinos. Did you know that there are five species of tapirs? The Malayan-tapir (Tapirus indicus) occurs in Asia. The Central American Tapir (T. bairdii) is the largest among the American species of tapirs and occurs in southeastern and southern Mexico, Central America and Colombia. The Andean tapir (T. pinchaque) is the smallest species of all, and lives in the Andean region, in the countries of Colombia, Ecuador and northernmost Peru. The Brazilian tapir (T. terrestris) occurs throughout the Brazilian territory, except the Caatinga (but it occurred there in the past) , and this species is the one with the largest geographical distribution among all other tapirs. It occurs in 11 countries in South America and home to a large variety of environments! The fifth species is the newfound Tapirus kabomani, described in 2013, native to the forests and open savannas of Brazil and Colombia.

Figure 1. Um rastro de anta. A tapir trail.
Figure 1. Um rastro de anta. A tapir trail.
Tapirus terrestris can weigh up to 300 kg and measure about 2 feet long! Females are usually larger than males. We recognize that a tapir was in some place because their footprints are well marked. Their forefeet have four fingers, one of which is much smaller, and their hind feet, we find three fingers.
"Melancia", filhote da anta. "Watermelon" the tapirs baby.
Figure 2.”Melancia”, filhote da anta. “Watermelon” the tapirs baby.

The gestation length of this mammal is approximately 13 months, more than one year!!! But only a baby is born, an it has many stripes. Indeed, it seems quite a “watermelon”!! It stays with the mother until a year or a little bit more. When we see two tapirs together, or is the mother and her calf, or the male and the female in the mating period. This means that tapirs are solitary animals and that they are together only in those situations. Similar to other mammals, tapirs are predominantly nocturnal and crepuscular, but eventually we can see them during the day.

Tapirs are herbivorous, and they can feed on a wide variety of plant species and consume different plant parts, like leaves, flowers, tree bark. Although their diet consists primarily of leaves, they also eat fruits when available. Moreover, some seeds are dispersed only by tapirs, especially larger sized seeds. No wonder they are considered the “Gardener of Forests”. Thus, they are essential for the maintenance of forests, maintaining the diversity of plant species.
So, you’ve learned that tapirs are far from being a stupid animal, right?

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s